Tuesday, June 05, 2007

Flying over megaliths II


Manuel Calado e Mário Carvalho

(ver primeiro: Gema Blog - Flying over Megaliths)


Um breve passeio, aéreo e pedestre, efectuado nas proximidades do povoado Calcolitico com fossos do Monte do Albaredão (Évora), permitiu o registo fotográfico de alguns dos possíveis monumentos megalíticos, que ai foram, recentemente, identificados.

Pelo caminho foram registadas duas novas pedras com covinhas e um silhar (descontextualizado, junto a um casão), provavelmente oriundo de um dos sítios romanos\medievais das proximidades (dois, identificados até ao momento, na envolvente imediata).

Cartografia sobre fotografia aérea.

Junto ao possível menir nº1 foi registado um fragmento de mó manual (dormente), eventualmente utilizado como enchimento no seu alvéolo de implantação. É possível que este, a ter existido, tenha já sido totalmente destruído, provavelmente durante a abertura do caminho, cujo piso actual assenta, nesta zona, directamente sobre o substrato geológico. Na ultima fotografia é possível observar uma lasca de quartzito, com retoque marginal e patine, identificada junto ao possível monumento.

Possível fragmento de menir, identificado junto a um marouço, num dos sítios romanos.

Possível menir nº2. Bloco esguio e meniróide (embora anómalo quanto à sua morfologia), geologicamente diferente do pequeno afloramento onde terá sido, eventualmente, depositado em época recente.

Possível menir nº 3. Este enorme bloco, de forma meniróide, mede cerca de 4 metros, encontrando-se afastado dos afloramentos graníticos mais próximos. Os dados disponíveis não permitem uma conclusão segura relativamente à sua autenticidade enquanto monumento megalítico.
É no entanto um excelente candidato a fazer parte do escalão de "pesos pesados", dentro do conjunto de menires do concelho de Évora.
Apenas futuras escavações arqueológicas poderão confirmar ou excluir esta hipótese.

Painel com cerca de 50 covinhas, identificado durante a visita anterior.

Silhar, identificado junto a um casão, nas proximidades do Monte do Albaredão.

Possível sepultura proto megalítica e respectiva mamoa.

Afloramento com uma cama de polimento e algumas covinhas, junto à possível sepultura proto megalítica.

Pequenos blocos soltos de granito, bastante dicretos na paisagem, um dos quais ostentando cerca de duas dezenas de covinhas.

Paisagens naturais nos arredores do Monte do Albaredão


Flying Over Megaliths in Central Alentejo

1 comment:

Renato said...

Belíssimas fotografias, arqueologia no seu melhor! Pena o mundinho em que vivem os portugueses em geral, por não admirarem a beleza das fotografias, e, tão pouco, a sagacidade de uma ciência que é a arqueologia.